Ônibus é incendiado e vira alvo de tiros na zona norte de Porto Alegre

Falta o que para chamarmos a Força Nacional de Segurança? Mais uma tragédia? Mais mortes?

17681933

Um ônibus foi incendiado por volta das 22h desta quinta-feira na altura do número 999 da Avenida Saturnino de Brito, no bairro Vila Jardim, zona norte de Porto Alegre. Segundo informações da Brigada Militar, criminosos teriam ateado fogo no coletivo da linha 429 Protásio-Iguatemi e atirado contra o veículo.

Por conta disso, a empresa Viação Alto Petrólis (VAP), suspendeu as operações da linha até às 7h desta sexta-feira. A direção se reuniu com a Brigada Militar e só liberou a saída dos veículos das garagens após ter garantias de segurança.

Os bombeiros foram acionados para apagar o fogo no local. De acordo com a EPTC, ninguém ficou ferido. O motorista conta que havia aproximadamente 10 pessoas no veículo na hora do ataque.

– Eu estava chegando e percebi que tinham quatro pessoas na parada de ônibus, dois homens e duas mulheres. Eu parei, eles entraram no ônibus e já colocaram arma na minha cabeça, mandando eu descer e correr. Eu corri e logo comecei a ouvir os tiros – afirmou o funcionário, que não quis se identificar.

Uma moradora de um prédio no bairro Jardim Itu-Sabará, que pediu para não ter o nome divulgado, conta que a confusão começou por volta das 20h30min.

– Ouvi cinco tiros. Deu uma pausa de 30 minutos e houve três tiros novamente. De repente, um ônibus parou e começou uma rajada de tiros, acho que eram de metralhadora. Atearam fogo no veículo. Eu vi os passageiros saindo correndo em direção a um posto de gasolina, e os criminosos entraram para a vila. Comecei a ligar para polícia e bombeiros, pois as labaredas estavam muito altas. Foi horrível — relatou.

Segundo testemunhas, os criminosos teriam dito que a ação é para vingar a morte de Lorram Silva Rosa da Silva, conhecido como Mãozinha. Ele foi morto em confronto com o 1º Batalhão de Operações Especiais (BOE) nesta quinta-feira, no Beco da Paz, onde outras três pessoas teriam sido presas.

A Polícia Civil não descarta a possibilidade de represália, mas, por enquanto, afirma que não há nada que comprove a motivação.

Os ônibus da linha 429 – Iguatemi-Protásio voltaram a circular na manhã desta sexta-feira, mas com desvios por conta da  insegurança. No início do dia, os coletivos da linha não saíram das garagens, pois a empresa Vap informou que os coletivos só sairiam se houvesse a garantia de segurança por parte da Brigada Militar.

Pouco antes das 7h, a BM garantiu a presença de uma viatura na região e os ônibus começaram a deixar a garagem. Porém, a linha opera com rota alternativa, não circulando pela Avenida dos Prazeres, na zona leste da Capital.

A linha T4, da Carris, também chegou a circular com desvios no início do dia, operando com rota alternativa na região da Avenida Saturnino de Brito. O itinerário já foi normalizado.

Fonte: Zero Hora

Leave a reply

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien