Desemprego atinge maior nível desde 2012 e inflação é a maior em 19 anos

foto-blog25-e1418990310755

Será que é golpe de alguém? Ou será pura incompetência do atual governo?

A taxa de desemprego nos últimos três meses até maio foi estimada em 8,1% no País, ficando acima da taxa do mesmo trimestre do ano anterior (7,0%) e superando, também, a do trimestre encerrado em fevereiro de 2015 (7,4%). Trata-se do maior patamar para o desemprego desde março de 2012, quando o instituto começou a fazer a pesquisa. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Cerca de 8,2 milhões de pessoas estavam desocupadas no trimestre encerrado em maio. Esta estimativa era 7,4 milhões no trimestre de dezembro a fevereiro de 2015, apontando alta de 10,2% (756 mil pessoas a mais). No confronto com o mesmo trimestre do ano passado, esta estimativa subiu 18,4% (1,3 milhão de pessoas a mais).

O número de pessoas ocupadas foi estimado em 92,1 milhões, não apresentando variação estatisticamente significativa quando comparada com o trimestre de dezembro a fevereiro de 2015 e também frente ao mesmo trimestre de 2014.

Rendimento

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos (R$ 1.863) ficou estável frente ao trimestre de dezembro a fevereiro de 2015 (R$ 1.877) e em relação ao mesmo trimestre do ano passado (R$ 1.870). A massa de rendimento real habitualmente recebida em todos os trabalhos para o trimestre encerrado em maio (R$ 166,1 bilhões) também não apresentou variação estatisticamente significativa em ambos os períodos de comparação.

Inflação

Está todo mundo sentido os efeitos da inflação no bolso. A alta em junho foi a maior para o mês em 19 anos. No primeiro semestre, o IPCA já passou de 6% por cento. E, em um ano, beira os 9%. O principal vilão foi a energia elétrica. A conta de luz foi nas alturas com alta acumulada de 42,03%. Em segundo lugar ficou a alimentação com alta acumulada de 7,13%. Os preços nas feiras livres, hortifrútis, supermercados foram lá para cima. Depois veio o aluguel e taxas com alta acumulada de 5,58%. De janeiro a junho, a inflação acumulada no Brasil é de 6,17%. O maior valor para o período desde 2003.

Fonte: Correio do Povo e Bom Dia Brasil

Leave a reply

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien