Queda na taxa de criação de empregos formais preocupa

notas-dinheiro
Há alguns meses venho alertando para o baixo índice de criação de empregos formais no Brasil. Hoje, as notícias apontam isso e reforçam o que digo. O saldo de postos de trabalho com carteira assinada em abril foi o menor em 15 anos. Isso significa que foram criadas apenas 105,4 mil vagas, segundo o Ministério do Trabalho. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Num comparativo com abril de 2009, temos uma real noção da queda significativa. Em abril de 2009 foram 106,2 mil vagas geradas. Era o auge da crise econômica mundial e a postura do Brasil era outra.

Com exceção do setor de serviços, todos os outros segmentos tiveram fraca geração de empregos. No Rio Grande do Sul, o resultado de abril deste ano, com 8,6 mil novas vagas, foi o pior desde 2009.

Ou mudamos o rumo, ou corremos sério risco. Ouvimos falar muito em nova classe média, em consumo aquecido… Vamos devagar! Essa nova classe média te renda variável e o mercado informal de trabalho não garante segurança. O Brasil está vivendo uma fase de tensão e precisa repensar suas estratégias de desenvolvimento.

Leave a reply

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien