Câmara de Porto Alegre instala CPIs da Procempa e da Ocupação na próxima semana

camara_1
A Câmara Municipal de Porto Alegre deverá instalar na próxima semana duas novas comissões parlamentares de inquérito (CPIs). Até esta quarta-feira (4) já estarão oficialmente definidos os nomes dos 12 vereadores que integrarão, respectivamente, a CPI que investigará denúncias de corrupção envolvendo a companhia municipal de processamento de dados (Procempa) e a CPI que pretende se debruçar sobre a ocupação do Legislativo – realizada durante oito dias do mês de julho pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público.

O proponente da CPI da Procempa, Mauro Pinheiro (PT) – que será o presidente dessa comissão – acredita que conseguirá instalar a investigação na próxima quarta-feira (11). A primeira reunião será para definir quem ficará com os outros dois cargos mais importantes do colegiado: relatoria e vice-presidência.

Já estão definidos os nomes que integrarão da CPI da Procempa: Nereu D’Ávila (PDT), Claudio Janta (PDT), Elizandro Sabino (PTB), Lourdes Sprenger (PMDB), Mauro Pinheiro (PT), Reginaldo Pujol (DEM), Any Ortiz (PPS), Mario Manfro (PSDB), Airto Ferronato (PSB), Fernanda Melchionna (PSOL), Bernardino Vendruscolo (PSD) e Monica Leal (PP). A base aliada do prefeito José Fortunati (PDT) possuirá nove das doze cadeiras.

Os integrantes da CPI da ocupação da Câmara também já estão definidos: Márcio Bins Ely (PDT), Luiza Neves (PDT), Alceu Brasinha (PTB), João Carlos Nedel (PP), Tarciso Flecha Negra (PSD), Waldir Canal (PRB), Paulinho Motorista (PSB), Reginaldo Pujol (DEM), Valter Nagelstein (PMDB), João Derly (PCdoB), Fernanda Melchionna (PSOL) e Sofia Cavedon (PT). Nesta investigação, a base aliada do governo municipal terá oito das doze cadeiras.

Proponente da CPI da ocupação, Reginaldo Pujol – que deverá presidir o grupo – estima que seja possível instalar a comissão na próxima segunda-feira (9). “Temos que começar a estabelecer uma metodologia de trabalho. Algumas medidas preliminares devem ser fixadas para que possamos levar esta CPI a um bom termo”, entende.

Integrante das duas comissões, a vereadora Fernanda Melchionna considera que a CPI da ocupação “é uma palhaçada do governo para tentar tergiversar o debate sobre a corrupção na Procempa e criminalizar o movimento social”. Com a instalação oficial das duas CPIs na próxima semana, a Câmara de Porto Alegre contará com a realização simultânea de três comissões parlamentares de inquérito, pois a CPI da Telefonia, presidida por Claudio Janta, já está em andamento.

Fonte: Sul 21

Leave a reply

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien