agosto 2013 archive

Tecnopuc expande parque tecnológico para Viamão

15527939
Referência em inovação, o Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) completa 10 anos em expansão, consolidando a base de Porto Alegre e abrindo frente em novas instalações em Viamão. Hoje, para marcar o aniversário, haverá uma solenidade destacando as potencialidades da nova incubadora, com área três vezes maior do que a estrutura da Capital.

O pró-reitor de pesquisa, inovação e desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy, destaca as realizações do Tecnopuc, inaugurado em 25 de agosto de 2003. Em uma década, graduou mais de 80 empresas, algumas já estabelecidas na Grã-Bretanha e no Canadá.

O Tecnopuc atraiu gigantes do setor, como Dell e HP mas também estimulou o surgimento de startups. Desenvolveu pesquisas em setores estratégicos, como energia solar fotovoltaica, armazenamento de carbono, memória e cérebro.

– Proporcionamos criação de empregos, renda e oportunidade de especialização para nossos alunos e pesquisadores – acrescenta.

O plano é crescer mais. O Tecnopuc da Capital, no campus universitário, alcançou a maturidade, com cerca de cem empresas e 5,6 mil pessoas atuando. O parque de Viamão já tem 20 parceiras e se prepara para receber dezenas de outras, nos ramos de tecnologia da informação, energia, saúde, ambiente e cultura.

Instalado em um antigo seminário, o Tecnopuc de Viamão tem espaço para 20 mil pesquisadores. O prédio onde estudavam os futuros padres está sendo modernizado – metade já tem condições de uso. A ideia é ampliar as conexões com o Exterior. O Tecnopuc tem parcerias de internacionalização com 15 parques científicos, em 12 países.

Fonte: Zero Hora

Brasil aposta em incubadoras para fomentar inovação

foto
Não faltam cases de grandes invenções criadas por jovens universitários em startups. E, já que precisamos ser um país mais inovador, fica a questão: como a sociedade pode ajudar a criar mais dessas histórias? A resposta é complexa, mas um caminho que se mostrou viável passa pelas incubadoras de empresas. Normalmente associadas a universidades e institutos de pesquisa, com espaço físico, acompanhamento jurídico e, às vezes, um aporte financeiro, as incubadoras criam um ambiente melhor para que ideias disruptivas cheguem ao mercado com mais potencial.

Em 1993, o Brasil tinha apenas 13 incubadoras e, hoje, temos perto de 400 – cada vez mais focadas em tecnologia. Uma pesquisa da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) mostra que a busca pela inovação é o que define a maior parte das empresas incubadas: 58% desses empreendimentos têm como foco o desenvolvimento de novo produto ou processo a partir de pesquisas científicas, e 15% já miram o mercado global desde a sua concepção.

Essa ponte entre o conhecimento acadêmico e o empreendedorismo é bastante importante para a inovação brasileira se sustentar, e a ajuda do governo é fundamental. Em julho, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançou um fundo de investimento de 50 milhões de reais destinado a empresas apoiadas por incubadoras e parques tecnológicos.

“Essa chamada é mais uma iniciativa para aumentar o número e o nível das empresas que inovam e as parcerias com instituições de ciência e tecnologia, pois só dessa forma conseguiremos entrar nas áreas de tecnologia de ponta e elevar a qualidade e a relevância dos projetos de inovação no Brasil”, afirma o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Glauco Arbix.

Para dar ainda mais fôlego às empresas incubadas, o governo federal lançou também este ano um programa bastante moderno, chamado Start-Up Brasil. Os 45 projetos de empresas brasileiras e 11 internacionais selecionados se concentram em tecnologia da informação – um setor que precisa de menos investimento inicial e pode atingir o mercado externo com mais facilidade. Além de linhas de crédito e investimento de 200 000 reais para aumentar o quadro de funcionários, o programa manterá um posto avançado no Vale do Silício, nos Estados Unidos, com mentores e estrutura que ajudarão os empreendedores brasileiros a se conectar às empresas mais inovadoras do setor. “A criação de ambientes compostos de empresas aceleradoras e empresas aceleradas é uma exigência do Brasil inovador que estamos construindo, com governo e sociedade”, afirmou o ministro Marco Antonio Raupp, do MCTI, no anúncio dos projetos selecionados.

Fonte: Exame

Entenda o que é o PIB e como é feito o seu cálculo

O PIB (Produto Interno Bruto) é um dos principais indicadores de uma economia. Ele revela o valor de toda a riqueza gerada no país. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta sexta-feira que a economia brasileira cresceu 1,5% no segundo trimestre.

O cálculo do PIB, no entanto, não é tão simples. Imagine que o IBGE queira calcular a riqueza gerada por um artesão. Ele cobra R$ 30 por uma escultura de madeira. No entanto, não é esta a contribuição dele para o PIB.

Para fazer a escultura, ele usou madeira e tinta. Não é o artesão, no entanto, que produz esses produtos –ele teve que adquiri-los da indústria. O preço de R$ 30 traz embutido os custos para adquirir as matérias-primas para seu trabalho.

Assim, se a madeira e a tinta custaram R$ 20, a contribuição do artesão para o PIB foi de R$ 10, não de R$ 30. Os R$ 10 foram a riqueza gerada por ele ao transformar um pedaço de madeira e um pouco de tinta em uma escultura.

O IBGE precisa fazer esses cálculos para toda a cadeia produtiva brasileira. Ou seja, ele precisa excluir da produção total de cada setor as matérias-primas que ele adquiriu de outros setores.

Depois de fazer esses cálculos, o instituto soma a riqueza gerada por cada setor, chegando à contribuição de cada um para a geração de riqueza e, portanto, para o crescimento econômico.

Fonte: Folha Online

Campos defende investimentos em energia renovável

O governador de Pernambuco, r eduardo campos (PSB) defendeu ontem investimentos na energia renovável -solar e eólica para a Região Nordeste sair da dependência da importação de energia no Norte do País.

“Se o Brasil quer seguir crescendo, o setor energético precisa de mais investimentos, para ter maior oferta de energia”, afirmou em entrevista na sede provisória do governo estadual, no Recife. “Na medida do possível, que essa energia seja solar e eólica”, acrescentou.

“Esse debate tem de ser feito, como ocorreu na Europa há dez anos”, afirmou, “Tem de discutir a microgeração de energia alternativa, onde cada um gere e possa vender o excedente.”

O governador lamentou a ocorrência do apagão e disse ser preciso ouvir os engenheiros e o pessoal do setor “para saber exatamente o que aconteceu e como ser evitado”. A cada ocorrência, segundo ele, há um sobressalto. “Temos toda uma retaguarda a cuidar: hospitais, trânsito, fabricas, segurança de resídios.”

Danos na rede de transmissão de energia provocados por queimadas em uma fazenda no Piauí deixaram na quarta-feira sem energia por cerca de duas oras e meia, em média, os nove Estados da Região Nordeste.

campos lembrou que a questão da energia já foi muito mais preocupante no Brasil, referindo-se à crise de 2001 (que levou ao racionamento de energia no País), “quando apagou mesmo”.

Fonte: Estadão

Editorial| Aval à corrupção

A Câmara dos Deputados tomou a deplorável decisão de se negar a cassar o deputado federal Natan Donadon (ex-PMDB-RO), preso há dois meses por corrupção. Numa votação em que chamou atenção a significativa ausência de parlamentares de todos os Estados e partidos, incluindo quase metade da bancada do Rio Grande do Sul, a proposta de perda de mandato obteve apenas 233 votos dos 257 necessários para sua aprovação. O parlamentar está preso há dois meses na Penitenciária da Papuda, em Brasília, e teve a desfaçatez de qualificar a vida na cadeia de “desumana” _ adjetivo provavelmente adequado, mas que não há registro de ter sido utilizado por ele antes de ser condenado a pagar por seu crime _ e de se queixar de ter sido conduzido ao xadrez num camburão.

Cabe ressaltar que o próprio Supremo Tribunal Federal (STF) havia condenado e determinado à Polícia Federal que prendesse imediatamente Donadon. Cumpriu, assim, a mais alta Corte do país com seu dever de administrar justiça, em contraste com a atitude inominável da Casa Legislativa à qual cumpria privá-lo de suas funções. Cria-se, assim, o bizarro cenário em que um parlamentar condenado no transcurso do mandato por peculato e formação de quadrilha cumpre pena privativa de liberdade ao mesmo tempo em que conserva o pleno exercício das prerrogativas parlamentares.

O resultado da votação favorável a Donadon mostrou-se possível, mais uma vez, pela deformação do voto secreto. Esse instrumento permite o anonimato aos representantes eleitos pelo voto que acobertam a corrupção e outros malfeitos. Enquanto a cortina do voto secreto não for removida, é improvável que o parlamento se disponha a colocar a ética acima do corporativismo. Deputados são invioláveis por suas opiniões e suas atitudes no exercício do mandato. O segredo do voto parlamentar é uma excrescência que tem, nos tempos atuais, uma única serventia: a de acobertar os maus políticos. Podem e devem os congressistas eliminar, nas duas Casas do parlamento, esse instrumento perverso que mina os alicerces da democracia brasileira.

Fonte: Editorial Zero Hora

Manifestantes da Força Sindical bloqueiam ruas no entorno da rodoviária de Porto Alegre

15529470
Centenas de pessoas com bandeiras da Força Sindical bloqueiam ruas nas proximidades da rodoviária de Porto Alegre. O tráfego está totalmente bloqueado nos acessos à Capital pelas avenidas Castelo Branco, Mauá, Farrapos e Voluntários da Pátria desde as 6h30min.

Os manifestantes pretendem permanecer no local por cerca de três horas, com alternância de algumas vias.

A Força Sindical disse que havia combinado com a Central Única dos Trabalhadores (CUT) de irem somente para a rodoviária, mas a CUT preferiu ir para algumas garagens de empresas de viação. Alguns ônibus das empresas Unibus e Carris chegam à rodoviária com passageiros.

A Trensurb fechou acesso às estações, já que o trem não está operando devido a bloqueio por manifestantes nos trilhos. Quatro viaturas do 9º BPM da Brigada Militar estão mobilizadas no local e acompanham a movimentação.

— Vale lembrar que este é um movimento pacífico, sem máscaras. Só queremos reivindicar nossas pautas trabalhistas — ressaltou o diretor de relações sindicais da Força Sindical, Claudio Correa.

O Dia Nacional de Mobilização e Luta registrou paralisação em algumas empresas de ônibus de Porto Alegre, trensurb e bloqueios de ruas e rodovias.

Fonte: Zero Hora

Roubo de veículos cresce 16% em Porto Alegre no primeiro semestre deste ano

assalto frustrado que quase tirou a vida do professor de Educação Física Everton Luís Deiques, na quarta-feira, chama a atenção para um dado atemorizante nas estatísticas criminais de Porto Alegre. Os principais indicadores de crime violento contra o patrimônio — assaltos, roubos de veículos e latrocínios — cresceram no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Deiques, 34 anos, foi baleado junto ao seu veículo, uma caminhonete Tucson, estacionado na Rua Doutor Mário Totta, em frente ao Colégio Mãe de Deus, no bairro Tristeza. A vítima levou três tiros ao reagir contra o assalto. Os ladrões fugiram.

Roubo de veículos, como essa tentativa que terminou com um ferido, é um tipo de crime que cresceu 16% de janeiro a junho, se comparado com os primeiros seis meses de 2012. Já os assaltos comuns tiveram aumento ainda maior nas estatísticas, 27%, de acordo com números da Secretaria da Segurança Pública. O caso, por ter resultado em ferimentos graves, ainda pode vir a terminar como latrocínio — crime que teve incremento de 200%, embora seja um delito pouco comum (os registros mostram cinco no primeiro semestre do ano passado e 15 este ano, na Capital).

Levantamento feito pela Rádio Gaúcha, com base em dados da própria Polícia Civil, mostram que o bairro Tristeza, na Zona Sul, teve em 14 meses uma média de um carro roubado ou furtado a cada três dias. O levantamento compreende todo o ano de 2012 e os primeiros dois meses deste ano. A Rua Doutor Mário Totta, onde Deiques foi baleado, teve 16 veículos levados por ladrões nesse período.

— O bairro tem sofrido um incremento de investimentos imobiliários, muita gente de alto poder aquisitivo circulando, bastante veículos e, com isso, atrai também ladrões. Notamos que o número de assaltos a motoristas cresceu bastante, sobretudo nas rótulas — constata a delegada Áurea Hoeppel, titular da 6ª Delegacia da Polícia Civil (bairro Vila Assunção), encarregada de investigar a tentativa de assalto contra Deiques. Chama a atenção que o roubo frustrado aconteceu à luz do dia, às 17h, próximo a uma escola. Áurea diz que os assaltantes não se limitam mais a agir à noite.

A delegada lembra que a região tem várias rotas de fuga para bairros importantes, o que pode explicar a predileção dos bandidos. Ela sugere que as vítimas não reajam, porque o elemento surpresa está do lado dos criminosos.

Deiques, um sujeito atlético, lutou com um dos criminosos e foi baleado em um dos braços, no tórax e no abdômen. Agora está internado numa enfermaria do Hospital de Pronto Socorro, em estado regular. PMs chegaram a prender um suspeito que estava próximo ao local do crime, um rapaz com antecedentes por roubo, mas ele não foi reconhecido pela vítima.

Os policiais civis sabem que pelo menos duas câmeras flagraram um dos bandidos e agora aguardam cópia das gravações. Uma quadrilha com atuação na região é suspeita.

Brigada Militar promete aumentar operações

Será com mais presença nas ruas que a Brigada Militar vai combater o aumento dos assaltos. É o que promete o chefe do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel João Godoy. O oficial diz que será reforçado o combate aos ladrões de carro e afirma que a questão dos assaltos é sazonal — as ocorrências aumentam e diminuem conforme a presença de policiais nas ruas. Para tentar reduzir os roubos, a BM colocou 537 novos PMs na Capital nos últimos meses. Vieram também novas viaturas.

— Esses 537 policiais se somam a mais 4 mil. Com isso e blitze seguidas, especialmente nos fins de semana, vamos reverter esse quadro — acredita Godoy.

O comandante de Policiamento da Capital lembra que outro crime, o número 1 nas prioridades — o homicídio — tem diminuído. Em parte, graças a operações de desarmamento. O resultado é que a apreensão de armas no Estado (com destaque para Porto Alegre) cresceu no primeiro semestre deste ano 6,9% em relação a igual período de 2012. No último trimestre também ocorreu um crescimento de 6,1% do número de prisões e detenções feitas pela BM, em relação ao primeiro trimestre do ano. O coronel acredita que, num curto prazo, essas duas providências também reflitam em queda no número de roubos.

Fonte: Zero Hora

Revitalização do Cais Mauá deve começar em setembro

cais1
As obras de revitalização do Cais Mauá ganharam novo prazo para serem iniciadas. As primeiras movimentações nos armazéns da estrutura devem começar ainda em setembro. Essa é a projeção do secretário de Desenvolvimento e Assuntos Especiais da prefeitura de Porto Alegre, Edemar Tutikian. Nesta quinta-feira, o gestor falou sobre o projeto em reunião da Câmara Temática de Turismo e Hotelaria da Copa do Mundo de 2014, que abordou outras 17 iniciativas turísticas em andamento na Capital.

O projeto na zona portuária da cidade já tramitou em diferentes comissões do município e tem o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) e o estudo de mobilidade urbana concluídos. Agora, a perspectiva é iniciar as intervenções nos armazéns, verificando o que pode ser aproveitado da estrutura atual. Nesta sexta-feira, o arquiteto espanhol Fermín Vasquez vem a Capital para uma reunião na prefeitura e debaterá a primeira etapa das modificações. “Estamos avançando bem nesse projeto. Em setembro, devemos ter os primeiros movimentos no Cais Mauá. Assim, alguns armazéns devem estar em pleno funcionamento para a Copa do Mundo”, projeta Tutikian.

O secretário acredita que as sucessivas previsões não confirmadas em relação ao início das obras no local não afastarão investidores. Na semana passada, o presidente da Vonpar, Ricardo Vontobel, disse que a empresa repensaria seu empreendimento no espaço por causa da demora da iniciativa em sair do papel. “O mundo empresarial se movimenta assim. Em um momento pode haver interesse do empresário em investir, no outro ele pode ter mudado de ideia. Esses atrasos podem trocar os possíveis investidores, mas não afastá-los do projeto, pois o Cais Mauá é um grande negócio”, destaca Tutikian.

Na reunião da câmara temática, Tutikian também abordou o andamento da revitalização da orla do Guaíba. Todos os projetos referentes ao espaço já foram aprovados e, agora, estão sendo analisados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS). A projeção é licitar o primeiro trecho até o final de setembro, após o TCE-RS dar o aval para o procedimento. A primeira etapa totaliza 1.320 metros e será voltada à parte onde ficarão os barcos turísticos, nas proximidades da usina do Gasômetro.

Fonte: Jornal do Comércio

Brasil ultrapassa 200 milhões de habitantes, diz IBGE

brazil_chaotic_transp_r
A população estimada do Brasil alcançou em junho deste ano a marca de 201.032.714 de habitantes, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicado nesta quinta-feira (29) no Diário Oficial da União. Os dados mostram que há no país 7.085.828 brasileiros a mais do que em julho de 2012.

São Paulo é o estado mais populoso do país com 43,6 milhões de habitantes, seguido por Minas Gerais com 20,5 milhões de residentes e Rio de Janeiro com 16,3 milhões.
A Bahia registra 15 milhões de habitantes, o Rio Grande do Sul, 11,1 milhões, e o Paraná, 10,9 milhões de moradores. Em seguida aparecem Pernambuco com 9,21 milhões de habitantes, Ceará com 8,78 milhões, Pará com 7,97 milhões, Maranhão com 6,79 milhões, Santa Catarina com 6,63 milhões e Goiás com 6,43 milhões.

Com menos de cinco milhões de habitantes, estão Paraíba (3,91 milhões), Espírito Santo (3,84 milhões), Amazonas (3,81 milhões), Rio Grande do Norte (3,37 milhões), Alagoas (3,3 milhões), Piauí (3,18 milhões), Mato Grosso (3,18 milhões), Distrito Federal (2,79 milhões), Mato Grosso do Sul (2,59 milhões), Sergipe (2,19 milhões), Rondônia (1,73 milhão) e Tocantins (1,48 milhão).

A região Norte, tem três estados com menos de 1 milhão de habitantes. Roraima é o menos populoso, com 488 mil habitantes. O Acre tem 776,5 mil habitantes e o Amapá, 735 mil.

O Rio Grande do Sul tem 11.164.050 de habitantes.

Fonte: Revista Época

Partidos pedem anulação de sessão que livrou deputado Donadon da cassação

As bancadas do PSDB e do PPS na Câmara dos Deputados entraram nesta quinta-feira com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão que manteve o mandato do deputado Natan Donadon (sem partido-RO).

Na quarta-feira, o plenário da Casa, em votação secreta, absolveu Donadon no processo de cassação de mandato. Foram 233 votos a favor do parecer do relator, Sergio Sveiter (PSD-RJ), 131 votos contra e 41 abstenções. Para determinar a perda do mandato eram necessários 257 votos.

O processo de cassação foi aberto após o parlamentar ser condenado pelo STF a mais de 13 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. Donadon está cumprindo pena em regime fechado no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Na quarta-feira, saiu da prisão para fazer a sua defesa em Plenário. Na ocasião, reclamou das condições de vida no cárcere. A condenação foi pelo desvio de R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia à época em que era diretor financeiro da Casa. Desde o início de julho, ele deixou de receber o salário de deputado.

Na petição entregue ao Supremo, o líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP), contesta o procedimento adotado pela Mesa Diretora da Câmara para a votação da cassação do mandato. Segundo o parlamentar, após a condenação de Donadon, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deveria ter encaminhado a cassação diretamente para que a Mesa Diretora declarasse a perda do mandato automaticamente.

— A perda de mandato do parlamentar em função de condenação criminal comum transitada em julgado não depende de deliberação de qualquer das Casas do Congresso Nacional, mas é um efeito automático da sentença condenatória, cabendo às Casas legislativas apenas declarar a produção desse efeito uma vez atendidos os seus requisitos formais —, diz o documento.

De acordo com o parlamentar, a absolvição de Donadon pode causar conflitos institucionais entre o Judiciário e o Legislativo.

— Há o risco de desmoralização do Parlamento. Com efeito, desde que o plenário da Câmara decidiu manter o mandato do deputado Donadon, diversos atos e discursos vêm aumentando esse risco —, disse.

O relator do mandado de segurança no STF ainda não escolhido.

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien